Entrevista com Gillian Anderson, Bedelia DuMaurier, Hannibal e um pouco de ciúmes de Will

Como a enigmática Bedelia du Maurier em Hannibal, Gillian Anderson teve a oportunidade de interpretar uma personagem quase tão fascinante quanto o canibal de Mads Mikkelsen, uma mulher que aparentemente oscila entre ser cúmplice, prisioneira e facilitadora para os desejos incomuns do seu companheiro. Como os dois deixam um caminho cada vez mais sangrento e imprudente pela Europa, eles chamam a atenção de muitos amigos e inimigos em potencial na terceira temporada, incluindo Will Graham (Hugh Dancy) e Jack Crawford (Laurence Fishburne).

Variety falou com Gillian sobre os planos de Bedelia, os diálogos perversos de autoria de Bryan Fuller e como sua personagem se sente sobre a influência persistente de Will na vida do Dr. Lecter.

Senta aí, pega a sua taça de vinho e vem ver como Gillian é MARAVILHOSA.

GILLIAN ANDERSON, BEDELIA DU MAURIER, HANNIBAL

Variety: Uma das coisas que mais gosto na Bedelia é que você nunca sabe de que lado está a lealdade dela, ou se em algum momento ela realmente confia em Hannibal. Obviamente, seu comportamento deixa o expectador na dúvida, o que a torna deliciosamente misteriosa, mas a partir de uma perspectiva técnica, quando você olha suas cenas de perto, o que você diria que motiva Bedelia nesta jornada com Hannibal?

Gillian: Eu tenho problemas com isso… (risos). Eu acho maravilhoso ela ser um mistério para o público, e eu acho isso muito importante. Eu acho que dizemos muito sobre o que sentimos e o que pensamos antes de vermos e acho que uma das coisas que me intrigam sobre os personagens que escolho para interpretar é que eles são enigmáticos e eu gostaria de mantê-los assim. Então, falar sobre a motivação é revelar a personagem e eu não acho que isso me serve, ou serve à série.
Dito isto, ela está em uma situação muito complicada. Eu acho que ela está intrigada e curiosa, com medo, eu acho que ela está um pouco mais machucada do que ela pode suportar, mas ela tem algum tipo de plano e, conforme a temporada se desenrola, vamos começar a ver que tipo de plano pode ser ou se ela está apenas dançando conforme a música.

Variety: Quando falei com Bryan Fuller recentemente, ele disse que Bedelia “está sempre um passo à frente sobre onde Hannibal quer chegar e o que ela pode fazer sobre suas intenções”. Como se faz isso com alguém tão imprevisível quanto Hannibal? Há um ponto onde ela começa a pensar que está no limite?

Bedelia e Hannibal, Gillian Anderson e Mads MikkelsenGillian: Eu acho que seu senso de estar no limite surge mais como uma excitação. Ela está animada e apavorada com a situação em que ela se colocou e, com o passar dos dias, ela responde aos eventos com diferentes graus de intenção e cumplicidade variando os graus de medo. Mas a questão é, ela vai perder o medo se tornando cada vez mais íntima ou vai temer ainda mais pela própria segurança? Ou ela quer morrer? Eu não sei.

Variety: Será que ela se sente confiante sobre sua capacidade de manipulá-lo, o jeito que ele obviamente sente que pode manipulá-la?

Gillian: Eu acho que ela sente seu próprio grau de poder, mas… é um poder entre eles, acho que ela se sente mais fraca algumas vezes. Ela provavelmente sente que pode manipulá-lo. Ela sente que já fez isso antes e acha que pode fazer novamente.

Gillian Anderson é Bedelia Du Maurier

Variety: Bryan também disse que ele gosta de lhe deixar no limite, exagerando os diálogos de Thomas Harris, porque sabe que você pode fazer, não importa o quanto for exagerado. Como você se sente sobre esses diálogos pesados quando eles aparecem no script?

Gillian: Ele faz? (risos) . Ele nunca admitiu isso pra mim antes! Isso é hilário! Sabe, várias vezes eu olhei para o script e revirei os olhos pensando “como é que eu vou fazer isso?” Acho que talvez eu soubesse que tinha algo intencional nisso, até certo ponto, então eu poderia saborear um pouco mais, me divertir… é preciso um pouco de manipulação.

Variety: Ele destacou o episódio 6 em particular (Onde a Bedelia fica chapada e diz para Jack e Will que está um pouco ‘confusa’), onde você tornou as cenas extremamente engraçadas.

Gillian: Eu não sabia que não era pra ser engraçado! (risos). Espero que fique como uma expressão que vem dos outros atores, mas, bem, surge um investigador italiano e nós nos divertimos muito com nossas cenas. Só depois, quando ele me chamou, que Bryan comentou que ficou engraçado, mas não foi um “obrigado por fazer o que eu escrevi”, mas foi um “eu não tinha percebido que era engraçado, mas obrigado por fazer isso assim”. Eu só espero que não tenha estragado nada.

Variety: O humor está inerente aos scripts, ou foi algo que você introduziu com antecedência, ou você descobriu as nuances de acordo com a atuação?

Gillian: Eu diria que a maioria das coisas eu trabalho com antecedência, apenas com a minha visão em particular.. não de uma forma técnica, mas de uma forma de captar a psicologia do personagem em qualquer cena. E o diálogo vem até mim, precisa ter um ritmo particular, um sabor, uma perspectiva sobre isso. E procuro o melhor jeito de entregar, preciso descobrir isso de antemão e tornar o mais espontâneo possível que transpareça para os outros atores.

Bedelia Falsiane
Bedelia Falsiane

Mas sim, é interessante porque todos os atores são diferentes e tem jeitos diferentes de trabalhar com eles também. Hugh, Mads e Laurence são muito, muito diferentes. Então, só encontramos o tom quando estamos em cena com eles. Temos mais informação na presença dos outros atores, porque eles vêm com energias diferentes e trabalham diferente.

Variety: Como Bedelia avalia a evolução do relacionamento entre Hannibal e Will?

Gillian: Acho que ela está curiosa e intrigada com essa relação. E acho que ela tem um pouco de ciúmes dessa obsessão com o Will e está tentando se sobrepor a ele. Então eu acho que ela gosta do fato de eles estarem afastados desse mundo. Ele, obviamente, vai voltar de uma forma ou de outra, mas eu acho que ela está curtindo esse descanso.

Variety: Entre “Hannibal” e “The Fall”, você pode retratar mulheres multifacetadas e incrivelmente complexas, gostos que nós não estamos acostumados a ver muitas vezes na televisão, personagens que tem personalidade e são cheias de vida, não são apenas definidas como “a namorada” ou “a mãe”. Você está começando a ver mais desses papéis sendo escritos para as mulheres ou você é expert em encontrar esses personagens fora do padrão?

Gillian: Eu acho que sempre tive muita sorte. Ambos os projetos chegaram até mim, eu não sou uma pesquisadora. Me desculpe, eu não leio os gráficos, eu não sei o que está na moda. Geralmente não vou atrás, eu estou muito feliz que estes dois projetos entraram na minha vida e não sei o que mais está acontecendo, ou o que está por acontecer… Eu sabia há algum tempo que havia um projeto de uma versão americana para “The Fall” e ele se desfez, anos atrás li sobre “Prime Suspect” e li esse script, mas não era minha praia… Estou particularmente exigente, especialmente com três filhos; quando eu saio para trabalhar em algo, preciso saber não só que vale o meu tempo, mas que possa justificar aqui dentro da minha cabeça que é por isso que estou abandonando meus filhos.

Bedelia du Maurier - Hannibal

Fonte: http://variety.com/2015/tv/news/hannibal-gillian-anderson-bedelia-jealous-will-1201533607/

2 thoughts on “Entrevista com Gillian Anderson, Bedelia DuMaurier, Hannibal e um pouco de ciúmes de Will”

  1. Bedelia é uma das melhores personagens, era um deleite seus diálogos com Hannibal, era um jogo tentar adivinhar quem estava analisando/persuadindo quem ali.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *